Skip to content

Bordados: história, tipos e como ganhar dinheiro

 

 

Roupas, toalhas, guardanapos e outros itens se tornam muito mais belos quando recebem bordados bem trabalhados. A arte de bordar é antiga, porém, mesmo hoje em dia, não só é bastante vista como valorizada por quem aprecia os seus delicados desenhos.

O bordado pode ser feito à mão ou com máquina e consiste em criar desenhos em tecidos a fim de ornamentá-lo. Para tanto, são utilizados, basicamente, fio e agulha, sendo que os fios podem ser de algodão e de outros tecidos.

No entanto, a figura bordada no tecido pode receber ainda demais materiais, como lantejoulas, pedras preciosas e semipreciosas. Dessa maneira, o resultado final ficar mais bonito e valorizado.

Quer saber mais sobre o bordado? Então, continue lendo este artigo e conheça a sua história, técnicas, como ganhar dinheiro e muito mais. Para tanto, confira as informações dos tópicos a seguir:

História do bordado

 

Estima-se que o bordado tenha uma das histórias mais antigas as artes manuais, havendo indícios de que a sua origem aconteceu ainda na pré-história. Naquele período, as agulhas eram feitas de ossos e, o fio, de vegetais ou tripas de animais.

Esses acessórios não só serviam para costurar as vestes como também para adorná-las, o que é indicado por meio, inclusive, de um fóssil, encontrado na Rússia, com cerca de 30 mil anos. As suas vestes estavam decoradas com a aplicação de grânulos de marfim.

Já o bordado com agulha pode ter 20 mil anos, já que nessa época surgiu a agulha, assim, como conhecemos hoje, o bordado pode ter surgido nas civilizações antigas. Indícios desse fato são os monumentos gregos, onde aparecem túnicas bordadas.

O bordado também é citado no poema Ilíada, de Homero, escrito em século VIII a.C. Na ocasião, o autor refere-se aos bordados de Helena e Andrômaca, onde registraram acontecimentos da guerra de Tróia.

Da mesma forma, os bordados aparecem na história dos Romanos, do Antigo Egito, Inglaterra, Índia, China e Pérsia. Além de cada região possuir as suas técnicas de bordar e de usá-las para reproduzir a sua tradição, foi símbolo de riqueza e poder, como ainda hoje de certa forma.

O oriente médio também guarda registro dessa antiga arte. Mais adiante, no século VII, o bordado se popularizou no Ocidente, principalmente, nos mosteiros. Da mesma forma, se tornou um hábito aplicar bordados em brasões, escudos e pendões, inclusive, em prata e ouro.

Já no século XVII, os bordados se tornaram comuns na decoração, como vemos hoje, ornamentando roupas e toalhas. Algum tempo depois e, após muitas tentativas de mecanizar o bordado, o alfaiate austríaco Josef Madersperger conseguiu, em 1814.

Desde então, novos modelos de máquinas surgiram, cada vez mais inovadores. Um que se destacou pela eficiência foi desenvolvido em 1850, pelo inventor e empresário estadunidense Isaac Merrit Singer.

 

Tipos de bordado a mão

 

Bordado inglês

 

 

O bordado inglês só é assim conhecido por ter ganho popularidade na Inglaterra. Sua origem foi em Portugal, mais especificamente na Ilha da Madeira.

Na década de 1950 o uso de peças bordadas de branco sobre branco eram bastante utilizadas em enxovais, de bebês ou de casamentos. Nessa mesma época originou-se a técnica de passa-fio para decorar com fitas tecidos que já haviam sido boradados.

 

O que é o bordado inglês?

O bordado inglês é uma mistura das técnicas conhecidas como “de recorte” e “cheio”. O bordado de recorte é aquele em que você recorta o tecido e a borda para evitar que desfie. Já o bordado cheio (também chamado de ponto real) é o que utiliza um ponto horizontal para envolver o tecido em ambos os lados, criando um relevo. O bordado inglês envolve as bordas recortadas de um desenho, formando um pequeno relevo e dando um tom delicado à peça.

Oeste

Linha para bordar

 

Existem muitas linhas para bordar, sendo que elas podem deixar o resultado final completamente diferente conforme a escolha. Veja quais são algumas delas:

  • Perlé: em novelo e possui um só fio, tem visual brilhante, além de ser muito resistente.
  • Mouline: em meadas, bastante comum, inclusive, para bordados delicados. É composto por seis fios e exige um trabalho minucioso.
  • Mesclada ou Matizada: adequada para bordados em degradê.
  • Torçal: em meadas ou novelos, é mais grossa e tem somente um fio ou dois fios um pouco mais finos, torcidos. É ideal para fazer bordados rústicos, como o bordado peruano ou bordado mexicano.
  • Metalizada: em novelos ou meadas, são pouco comuns em trabalhos à mão.

Bordado à máquina

 

 

Há dois tipos de máquinas de bordar, a tradicional, que é operada com as mãos e com os pés. O outro modelo, mais moderna, é computadorizado e comandado por software.

 

Tipos de máquinas de bordar

É vasta a gama de opções de máquinas para bordar, com muitos modelos e marcas. Porém, existem duas principais diferenças entre elas. Uma é em relação ao tamanho da área de bordado e a outra se refere à quantidade de pontos e monogramas da sua memória.

 

Como saber qual máquina comprar?

Para saber qual máquina comprar, recomenda-se avaliar três principais aspectos: tamanho do bastidor, marca e preço. O primeiro fator é relevante porque se trata do campo disponível para bordar. Se você comprar um pequeno não poderá bordar áreas maiores.

Quanto à marca, há várias, sendo que as mais conhecidas são a Singer, Brother, Janome e Tajima. Muitas bordadeiras preferem a Brother e a Janome, até porque possuem os maiores bastidores.

De qualquer forma, é necessário verificar o suporte que a marca oferece na sua região. Por fim, é preciso considerar o preço, mesmo que para muitas pessoas é tido como o principal, não pode ser o único aspecto a ser colocado na balança.

 

Matriz de bordado

A matriz de bordado é o modelo do desenho que você deseja bordar no tecido. Hoje, é possível ter acesso facilmente a eles. Em muitos sites, são oferecidas matrizes variadas com os mais diversos desenhos, imagens e figuras para adornar qualquer tecido.

 

Como ganhar dinheiro com bordados à máquina e bordados à mão

 

Quem deseja ganhar dinheiro com bordados pode ter um negócio de sucesso, pois tecidos com essa arte são ainda hoje muito valorizados pelos consumidores. Para tanto, o primeiro passo é aprender a bordar, seja a mão, seja com a máquina.

Depois, é preciso criar um plano de negócios para saber onde vender, para quem vender e como atrair o seu público alvo. Além de vender de porta em porta e para amigos, familiares e conhecidos, você pode ter um site para divulgar o seu negócio ou mesmo uma loja virtual.

 

Modelos de bordados

Obs: Clique nas imagens para ver os modelos de bordados em tela cheia

 

DMCA.com Protection Status